Chico Xavier e o Esforço para Conseguir Estudar


Nada na vida de Chico Xavier foi fácil: ele fez um grande esforço para conseguir estudar. A história que contaremos é sobre isso.

Dona Cidália foi mesmo um anjo bom para a família de Chico Xavier.
Ao entrar para a família, logo percebeu que seus enteados precisavam começar a frequentar a escola

Conversou com seu marido, Cândido Xavier, mas a situação era muito difícil naquela época.


O ano era 1918, e nesta época aconteceu a gripe espanhola, uma mortal pandemia que afetou grande parte do planeta.
A crise era grande e quase não sobrava dinheiro para o final do mês.

Como comprariam os livros, cadernos, lápis?

A bondosa Dona Cidália, tentando resolver o problema, teve então uma ideia.

Chamou o Chico e informou que eles precisavam ir para a escola, e como não tinham recursos para tal, iriam plantar uma horta.

Ficou combinado que Dona Cidália plantaria os legumes e Chico os venderia na rua.
Nesta época Chico estava com 8 anos.

Chico, que trazia em seu Espírito aquela grande vontade de sempre aprender, ficou muito feliz com o projeto.

Plantaram então a horta. Tinha couve, alface, repolho…
E depois de algumas semanas, Chico já saía com seu cesto de verduras para vendê-las pela rua.

As pessoas compravam e Dona Cidália guardava cada tostão em seu cofre.

Chico Xavier
Chico Xavier

Depois de um tempo, abriram o cofre e muito felizes constataram que o valor era o suficiente para que pudessem frequentar as aulas.

E então, em janeiro de 1919, Chico Xavier, com 9 anos de idade, conseguiu iniciar seus estudos.
Sabia que todo esforço envolvido para conseguir estudar, tinha valido a pena.

A sagrada horta continuava ativa e Chico continuava vendendo suas verduras para garantir o suado dinheiro, e por consequência a permanência de todos eles na escola.

Mas agora um novo problema se apresentava:
Muitas vezes a casa ficava sozinha, pois o pai e os filhos mais velhos precisavam ir para o trabalho, as crianças precisavam ir para a escola e por vezes Dona Cidália também precisava se ausentar, pois necessitava buscar lenha.

Com a casa vazia, uma vizinha ia até o quintal e pegava as verduras.

Dona Cidália começou a ficar muito preocupada, pois sem as verduras não haveria dinheiro para a escola.

Ela então observou por alguns dias e descobriu o que acontecia.
Mas a vizinha era sua amiga e ela não queria de forma alguma acusar essa pessoa por causa de verduras.

Pensando na melhor forma de resolver a situação, lembrou-se que Chico sempre contava a ela que encontrava e conversava com o Espírito de sua mãezinha, Maria João de Deus.

Quanto a esse assunto de conversar com Espíritos, Dona Cidália era talvez a única a acreditar no pequeno Chico.
O pai chamava-o de louco e o padre dizia que isso era coisa do demônio.

Ela chamou então o Chico e disse para ele pedir um conselho a Maria João de Deus relacionado ao caso da horta.

Além de todo esforço para conseguir estudar, Chico agora precisava, com a ajuda de sua mãezinha, pensar em como fazer para que a horta não desaparecesse.

Chico foi até o quintal, rezou e então sua mãe em Espírito apareceu.

Ele explicou toda a história e perguntou o que deveriam fazer.

Dona Maria João de Deus, muito sábia, deu uma sugestão que poderia resolver o problema sem ocasionar nenhuma mágoa entre as vizinhas.

Ela disse que realmente Dona Cidália não deveria brigar com a mulher, pois os vizinhos são sempre pessoas de quem necessitamos.
E aconselhou que ao ausentar-se, ela deveria deixar a chave da casa com a vizinha que pegava as verduras, porque dessa forma a vizinha, ao invés de pegar as verduras, ajudaria a tomar conta da horta.

Chico contou a sugestão para Dona Cidália, que achou a ideia excelente e a colocou em prática.

Nunca mais a vizinha pegou as verduras. Pelo contrário, agora ela passaria responsabilizar-se pela casa inteira.

As histórias de Chico Xavier, principalmente aquelas que parecem mais simples, trazem ensinamentos que podemos levar para o resto da vida.

Esta pequena história por exemplo, está cheia de lições.

Uma delas é a forma, coerente e pacífica, que Dona Cidália procurava resolver os problemas e conflitos.
Mesmo sabendo que a vizinha furtava suas verduras, ela procurou a melhor maneira de resolver aquela situação,

Quando os problemas surgirem, e eles sempre surgirão, tomemos o seu exemplo como lição:
Devemos manter a serenidade, paciência e pedir o auxílio do Plano Superior, que nunca nos abandona.